Pedra nos rins: NQI e pesquisas em andamento

Esse é um problema que atinge grande parte das pessoas. E normalmente os cálculos renais estão associados a dois componentes: ácido úrico e oxalato de cálcio. Aí que está o principal ponto, se seus cálculos são de oxalato de cálcio, não existe muito tratamento… A primeira ação para saber em que grupo você está é pedir a análise de um cálculo expelido.

De qualquer maneira, a primeira ação de todas é procurar um especialista no assunto, nesse quesito existem dois profissionais: o urologista e o nefrologista. Qual a diferença entre os dois? Abaixo cito um pouco do que vejo como diferença.

  • Nefrologista: foca mais em evitar a geração de novos cálculos renais. Ele recomenda a retirada de alguns que ele considera mais críticos.
  • Urologista: normalmente recomenda a retirada dos cálculos, o que pode ser feito através de diferentes procedimentos.

 

Quais exames podem ser feitos?

  • Análise do cálculo renal: o exame server para saber qual o componente do qual é composto seu cálculo (ex.: oxalato de cálcio, ácido úrico). Aqui vale uma dica simples, que pode te ajudar a coletar o cálculo para análise, que é deixar para urinar no box quando se sentir que a pedra está para sair (com certeza essa é uma dica que só vale quando você estiver em casa).
  • Exame de Urina de 24 horas: permite analisar a química da sua urina
  • Tomografia: permite ver com precisão todos os cálculos que você tem, no entanto não é um exame para fazer toda hora, porque usa radiação. Para exames de controle, o ideal é fazer ultrassonografias.
  • Ultrassonografia: apesar de não ser tão precisa quanto a Tomografia, permite identificar cálculos e acompanhar os mesmos

 

 Como evitar e tratar os cálculos de oxalato de cálcio?

  • Beber água: eu era bem reticente de que meu problema não era falta de água. Até que fiz um exame de urina de 24 horas e vi que não bebia praticamente nada de água… Minha recomendação aqui é fazer o exame de urina de 24 horas, que além de revelar sobre a composição química da sua urina, ajuda na conscientização sobre beber água. No caso de obstrução de algo pelo cálculo, beber água fica perigoso, por isso é sempre bom falar com seu médico
  • Modificação da dieta: sim, provavelmente os cálculos estão associados a sua dieta e seu metabolismo, mas o complicado é saber o que está prejudicando…. Por isso, converse com seu médico sobre.
  • Uso de citrato: depende do que seu médico vai falar do resultado do seu exame de urina. Caso você tenha citrato baixo, essa pode ser uma opção, onde ele provavelmente irá te passar Litocit.

Pois é, não tem muitas ações… No caso dos cálculos de ácido úrico, pode-se tomar Alopurinol (Zyloric), assim há um tratamento mais objetivo. Existe uma teoria de que alguns cálculos de oxalato na verdade começam com uma areia de ácido úrico, que é envolta por oxalato de cálcio, assim, seu médico pode te passar também Alopurinol, apesar do seu cálculo ser de oxalato de cálcio.

Sobre o uso do NQI…

O NQI é um suplemento do qual se fala muito no Brasil, fala-se que o mesmo ajuda no tratamento de diversos problemas, inclusive no que se refere a pedras nos rins, vi muitos relatos que diziam até sobre “dissolver” as pedras. Bom, vou falar aqui da minha experiência em específico com o NQI. Tomei esse suplemento por 7 meses e não diminuiu em nada a minha quantidade de cálculos. Então apesar de depoimentos na internet de que o mesmo funciona, no meu caso tenho que falar que não adiantou nada… Além disso, o preço é razoavelmente caro. Para completar meu nefro também falou que não ajudava tomar o NQI porque não tem base científica, mas acabei tirando minha própria conclusão.

O que está sendo feito de novo para o tratamento?

Apesar desse cenário meio complicado, é importante falar que existem empresas que estão buscando o tratamento de cálculos de oxalato de cálcio. Nesse contexto, destaco aqui duas startups estrangeiras que estão focadas na verdade, na hiperoxalúria, que está na categoria de “orphan disease”, que é um nome dado para casos raros, onde não vale a pena a indústria farmacêutica tradicional produzir medicamentos em larga escala.

Para esclarecer, a hiperoxalúria corresponde à excreção urinária maior que 40-45 mg/dia de oxalato, que é um produto natural do metabolismo do ácido oxálico. O excesso de oxalato interage com o cálcio formando pedra nos rins de oxalato de cálcio.

  • Oxthera: empresa da Suécia que desenvolveu dois remédios. O site da empresa é http://www.oxthera.com. Os remédios são:
    • Oxabact: composto por uma bactéria chamada Oxalobacter formigenes que obtém energia somente de oxalato de cálcio. O objetivo desse remédio é principalmente tratar a hiperoxalúria primária.
    • Oxazyme: corresponde a uma enzima que degrada o oxalato de cálcio antes da absorção do mesmo. Conforme reportado no site da empresa, esse remédio também é para tratar a hiperoxalúria, mas o objetivo é prevenir a formação de pedras de oxalato de cálcio nos rins!
  • Allenapharma: startup americana, que está na fase de testes de um remédio para hiperoxalúria. O site é http://www.allenapharma.com/. Segue um pouco mais de detalhe sobre o remédio desenvolvido:
    • ALLN-177: o site informa que é para o tratamento de hiperoxalúria e casos crônicos de pedras nos rins. o remédio foca no oxalato de cálcio presente no trato gastrointestinal e foca em reduzir a desposição de cristais e pedras de oxalato de cálcio nos rins.

As informações desses sites são promissoras, mas por enquanto ainda não estão disponíveis ao grande público. Tentei entrar em contato com as duas empresas por e-mail, mas acabei não tendo retorno… Se alguém tiver alguma informação extra, compartilhem.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *